Marina defende o afastamento de Aécio: ‘a lei deve valer para todos’

A porta-voz nacional da REDE, Marina Silva, comentou ontem em sua página do Facebook o afastamento do senador Aécio Neves, por decisão do STF. Para Marina, o foro privilegiado não pode ser usado como uma forma de evitar que a lei seja aplicada. “O foro privilegiado não pode ser usado como escudo para evitar o alcance da lei. A decisão do STF de afastamento do senador Aécio Neves vai ao encontro do posicionamento da REDE que pediu cassação de seu mandato no Conselho de Ética do Senado. O trabalho da justiça precisa garantir que a lei seja aplicada igualmente para todos.

Marina ressaltou também que, com o avanço da Operação Lava Jato, tem ficado claro que muitos políticos do país ainda entendem que pode haver diferenças na maneira como a lei é aplicada para um e para outro. “Nem todos aceitam esse imperativo de igualdade quanto à aplicação da lei. As reações à carta de desfiliação do ex-ministro Antônio Palocci dirigida ao PT, bem como a reação do presidente Michel Temer quanto à segunda denúncia que pesa sobre ele e seus aliados no Congresso, são reveladoras nesse sentido. Qualquer sinal de colaboração com a legalidade é desqualificado como um ato de fraqueza e traição. Há uma tentativa permanente de confrontar, intimidar e burlar a Justiça”, afirmou a porta-voz da REDE.

“Quando a sede pelo poder se alia à falta de compromisso com a verdade, fortalecer as instituições pouco importa. Com certeza não será esse caminho que poderá nos tirar desse ambiente delicado de agravamento dos valores republicanos e de fragilização de nossa democracia”, completou.

Fonte: redesustentabilidade Marina Silva

Leave a comment

Your email address will not be published.

*